Index - Edito - História - Autores - Personagens - Publicações - Grupos - Eventos  

O Memorial da História em Quadrinhos da Paraíba é um projeto de extensão e pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal da Paraíba

Edição:
Henrique Magalhães

Contato: henriquemais@gmail.com
Tel: 83-998.499.672

Equipe editorial:
Paloma Diniz

Cobaloradores:
Cristovam Tadeu (detalhe de ilustração para o cabeçalho)

Criou-se em julho de 2013, com fluxo contínuo de atualizações.

Outubro de 2016

   Livros



Quem lagarta fere... com cobra será ferido

Esta “fábula fabulosa”, como denominei no cabeçalho do livro, já dava o tom satírico que pretendia para a série que iniciava, mas que afinal ficou apenas nessa edição. O livro foi lançado em 1982 pela Editora Artesanal e pelo grupo Nós Também, com texto e ilustrações de minha autoria e revisão de Carmélio Reynaldo, na época meu professor no Curso de Comunicação Social da UFPB.

A Editora Artesanal era uma iniciativa independente que já vinha produzindo a série de revistas Maria, com as tiras de minha personagem de quadrinhos publicadas nos jornais diários da Paraíba. A “fábula fabulosa” era minha investida no campo literário que refletia não só o momento político que vivíamos – vide no livro as questões ligadas ao trabalho e ao lazer, a cooperação mútua, as decisões coletivas em assembleia, o exílio – como também a luta em defesa das minorias.

Aí entra o papel do grupo Nós Também, do qual fiz parte e fui um dos fundadores em 1981. O Nós Também atuava como militante dos direitos dos homossexuais e na luta contra o preconceito, reunia professores e alunos da UFPB, principalmente dos cursos de Comunicação Social, Artes, Psicologia e Arquitetura. Seu modo de ação, além das reuniões de estudo e conscientização, era por meio da produção artística com a confecção de cartões postais, grafites, outdoors, filmes e poesias. Quem lagarta fere... faz parte dessa produção, colocando situações que remetem à questão de gênero e a discriminação à homossexualidade.

Por fim, o livro enquadra-se, ainda que tardiamente, no que se denominou geração mimeógrafo por seu modo de produção, pela autoralidade e controle do processo editorial: reprodução em mimeógrafo, capa em linoleogravura e pintura manual, formato 10,5x15cm, que lembra em parte os folhetos de cordel.

H. Magalhães

Quem lagarta fere... com cobra será ferido
Henrique Magalhães Paraíba: Nós Também/Editora Artesanal, 1982, 33p, 10,5x15cm.

2a edição digital: Paraíba: Marca de Fantasia, 2016, 37p.

Baixe a edição digital aqui.

 

 

 

 

 

 

 



Ilustrações de Magalhães para o livro

    Index - Edito - História - Autores - Personagens - Publicações - Grupos - Eventos